FUNDAÇÃO

 

Em 1925, um grupo de empreendedores fluminenses, decidiu fundar uma entidade para representar e advogar os interesses  do comércio e da indústria local.

No dia 15 de setembro de 1925 nascia no Rio de Janeiro o Centro do Comércio do Brasil, a segunda e mais antiga do Rio de Janeiro e a sexta do Brasil.

Em 1970 a instituição alterou sua razão social para Câmara de Comércio do Brasil, mantendo sua sede no Rio de Janeiro.

No início do Século XXI, os novos gestores da Câmara, a mesma diretoria da CAERJ, Câmara de Comércio e Indústria do Estado do Rio de Janeiro, decidiram desenvolver o projeto para o engrandecimento da Câmara o que resultaria, em 2009, a alteração da razão social para Câmara de Comércio, Indústria e Serviços do Brasil – CISBRA e a criação do Sistema Comércio e Indústria do Brasil, integrado por diversas Câmaras de Comércio locais.

SISTEMA COMÉRCIO E INDÚSTRIA DO BRASIL

A Câmara de Comércio Secular do Brasil!

CISBRA há quase 100 anos na defesa do Rio de Janeiro e do Brasil:

  • Associação empresarial nacional patronal do setor de serviços em Comércio Exterior, constituída por Câmaras de Comércio brasileiras de âmbito estadual, municipal e regional dos setores industrial, comércio e de serviços, com atuação na assistência e defesa dos interesses dos seus associados;

  • Criando ferramentas e oportunidades para o desenvolvimento econômico inclusivo e sustentável do Brasil;

  • Aproximando o Brasil com o mundo;

  • Desenvolvendo parcerias estratégicas com as três esferas de governo e Câmaras de Comércio estrangeiras para networking;

  • Desenvolvendo parcerias estratégicas com governos estrangeiros;

  • Liderando conselhos empresariais dos principais setores da economia;

  • A instituição dedica-se exclusivamente para promover o Comércio Exterior brasileiro, uma Câmara multisetorial e multilateral que representa e expressa sua opinião de forma independente;

  • Transmite às autoridades governamentais as opiniões e dados econômicos e estatísticos sobre as questões da economia nacional e mundial;

  • Incentiva a participação de líderes empresariais, governamentais e especialistas nos fóruns de discussão promovidos pela CISBRA e suas filiadas.

 

Missão

Apoiar a comunidade empresarial brasileira, em sinergia com as entidades associadas e com organismos nacionais e internacionais, no enfrentamento dos desafios e exploração das oportunidades oferecidas pelo comércio exterior, fomentado a melhoria do ambiente de negócios como parceiro preferencial na participação da formulação das regras que regulam o comércio e os investimentos internacionais, e na construção de mecanismos facilitadores da relação comercial global.

Visão

Ser reconhecida como a Câmara Empresarial Multilateral de referência no Brasil e no Mundo, pela excelência no acolhimento às entidades de classe empresariais e parceiras que representa, tendo como princípio os Valores Éticos, Humanos e Ambientais, através do Conhecimento, da Experiência e da Reputação, norteados por princípios de inovação, sustentabilidade e transparência.

DIRETORIA 

Dirigida por empresários, executivos e personalidades de todos os setores da economia e que participam                                    de forma voluntária da instituição:

ASSEMBLEIA GERAL DE FUNDADORES (1925/2026)

DIRETORIA GERAL (2021/2026)

 

Diretor Presidente: PAULO MANOEL LENZ CESAR PROTASIO

Diretor Vice-Presidente: RICARDO MOTA DA COSTA

Secretária Geral: EM NOMEAÇÃO

Tesoureira: NATHALIA XAVIER

DIRETORIA EXECUTIVA (2021/2026)

 

Diretor Executivo: MARIO SCANGARELLI

Diretor de Comércio Exterior e Certificações: ARNO GLEISNER

Diretor Comercial e Marketing: LEONARDO RIBEIRO

Diretor de Negócios Internacionais: JOHN CHARLES CUTTINO

Diretor de Logística e Transporte: JOVELINO DE GOMES PIRES

Diretor de Assuntos Econômicos: BRUNO CÂMARA DE ASSIS

Diretor de Relações Públicas e Eventos: CLAUDIO MACEDO

Diretor de Tecnologia da Informação: EDILBERTO STRAUSS

Diretor de Desenvolvimento Econômico e Sustentabilidade: EM NOMEAÇÃO

Diretor de Serviços: EM NOMEAÇÃO

Diretora de Recursos Humanos: MONICA ROMERO

Diretor de Educação, Cultural e Artístico: EM NOMEAÇÃO

Diretor de Pesquisas Científicas e Saúde Pública: EM NOMEAÇÃO

Diretor de Turismo: EM NOMEAÇÃO

Diretor de Assuntos Jurídicos: LUCIANO CALDAS

Foto Presidente Paulo Protasio.jpg

MENSAGEM

DO PRESIDENTE

Sr. Paulo Manoel Protasio

Formado em Direito, Administração e Marketing Internacional. Realizou estudos e projetos, a convite das Nações Unidas e instituições de caráter regional como CEPAL e Rede de Informação Tecnológica Latino Americana.

Organizou e presidiu a Associação Latino-Americana de Comércio Exterior (Alat). Criou e implantou, com outras parcerias, a Associação Brasileira de Zonas de Processamento de Exportação (ABRAZPE) e promoveu a organização do CODESUD – Corredor de Exportação Centro Sudeste.

Foi conselheiro, durante dois anos, da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) e da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ). Serviu como Secretário Executivo do Conselho de Desenvolvimento Comercial do Ministério de Indústria e Comercio brasileiro e exerceu a Presidência da Empresa Brasileira de Turismo. Fez parte da direção da WTCA (World Trade Centers Association), WTA (World Teleport Association), IETA (International Emissions Trade Association), CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável), ACRJ (Associação Comercial do Rio de Janeiro), ABECE (Associação Brasileira das Empresas Comerciais Exportadoras) e AEB (Associação do Comércio Exterior do Brasil).
.
Atuou como Presidente da ANUT– Associação Nacional dos Usuários de Transporte de Carga, da Câmara Temática de Transporte e Logística do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e da Associação Brasileira de Marketing.

Atualmente é Diretor da SNA – Sociedade Nacional da Agricultura em parceria com suas atividades na R3ZiS.
Publicou vários artigos, além dos livros Mercosul: um atlas cultural, social e econômico (1997) em parceria com Felix Peña e Zona internacional de serviços: rede para redes: integrando a América Latina (2004) com Martius V. Rodrigues e Renilda O. de Almeida.

Responsável pela realização do primeiro encontro mundial de Câmaras de Comércio na América do Sul em 2019 no Rio de Janeiro em que a CISBRA foi a única Câmara de Comércio brasileira presente no evento.

Diretor Executivo da Autoridade Sustentável do Estado do Rio de Janeiro que tem a responsabilidade de coordenar as ações para comemoração do Bicentenário da Independência e do Rio2030.

Em Agosto de 2021 assumiu a Presidência da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços do Brasil - CISBRA, liderando o Sistema Comércio e Indústria do Brasil junto a diversas Câmaras de Comércio estaduais e regionais.

Seus objetivos frente a CISBRA é liderar um trabalho em prol do desenvolvimento econômico sustentável para o Brasil através do Rio de Janeiro, capital intelectual, cultural e criativo do país.

PRESIDENTE.jpg

MENSAGEM
DO VICE-PRESIDENTE

Sr. Ricardo Mota da Costa

O cenário socioeconômico do Brasil e o acirrado rearranjo geopolítico da economia mundial tipificam o momento de transformação que estamos vivendo, e ratificam o alinhamento do Direcionamento Estratégico do Sistema Comércio e Indústria do Brasil - CISBRA, visando sintonizar a atuação institucional de Câmara multilateral e multisetorial com os novos paradigmas do universo empresarial, em toda a cadeia produtiva do Comércio Exterior brasileiro.

Com o olhar analítico para os riscos de empreender num cenário de incertezas geradas pela estagnação da economia nos últimos anos, ancorada nos recordes de pedidos de falência, taxa de desemprego, corrupção, atrasos estruturais e instrumentais das políticas públicas fiscais, tributárias, sociais, etc., surge a percepção de oportunidades e de criação de soluções, no sentido de arquitetar um novo ambiente de negócios como caminho para superar a crise.

Há múltiplas possibilidades e oportunidades geradas a partir das reformas estruturais em curso nas instâncias dos Três Poderes, nos níveis Federal, Estadual e Municipal, sobretudo no Estado e na Cidade do Rio de Janeiro, que juntos com a iniciativa privada, têm um vasto e diversificado potencial para se organizarem com o aproveitamento do legado estrutural dos eventos esportivos que foram sediados – Pan/ParaPan 2007, Olimpíadas Militares, Copa das Confederações, Copa do Mundo de Futebol e Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016, com impacto direto na mobilidade urbana, na indústria do turismo e do lazer, conjugada à expansão da produção de petróleo e gás e o consequente fortalecimento do Polo da Indústria de Óleo e Gás fluminense.

Iniciativas das entidades de classe e do Poder Público caminham para a desburocratização na relação entre estado, municípios e o empreendedor, somadas a esforços para a divulgação internacional da marca “Rio”, a organização de um novo calendário de eventos lastreado na vocação histórica e cultural do Rio de Janeiro, a redução de impostos setoriais e outras iniciativas já colhem melhorias nos indicadores de geração de emprego e renda e no fortalecimento do Rio de Janeiro como um destino preferencial para negócio e lazer.

2022 se inicia com o otimismo apresentado pelos indicadores que demonstram o crescimento dos níveis de confiança do investidor na Economia Brasileira, frente aos incontestáveis números de retomada do crescimento da produção, do varejo e dos postos de trabalho em 2021.

Nossa crença no poder transformador da resiliência do Carioca, do Brasileiro e o olhar para o futuro fortaleceram a nossa convicção em somarmos esforços com a classe empresarial, instituições privadas e o Poder Público, para a retomada do crescimento socioeconômico com a criação de um ambiente de negócios favorável ao desenvolvimento sustentável do comércio de bens, indústria e serviços.